Período de realização:

2019 -2020

Onde:

São Paulo

Campo Grande

Manaus

Salvador

Porto Alegre

Título oficial da pesquisa:

 

Estudo de prevalência da sífilis e outras infecções sexualmente transmissíveis entre travestis e mulheres transexuais no Brasil: cuidado e prevenção

Introdução:

 

Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) atingem milhões de pessoas em todo o mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que mais de um milhão de pessoas adquirem uma IST diariamente e que cerca 500 milhões de pessoas adquiram uma das IST curáveis (gonorreia, clamídia, sífilis e tricomoníase) a cada ano. A população de travestis e mulheres trans (TrMT) tem sido desproporcionalmente afetada pelas IST em diversos países de baixa, média e alta renda. Considerando o exposto, este projeto visa constituir uma rede de pesquisa com o objetivo de estimar a prevalência da sífilis e de outras IST, especificamente: infecções causadas pelo HIV, Neisseria gonorrhoeae (NG), Chlamydia trachomatis (CT), Papiloma vírus humano (HPV), vírus da hepatite A (HAV), hepatite B (HBV) e hepatite C (HCV); bem como compreender os significados atribuídos à infecção por sífilis, entre travestis e mulheres trans (TrMT).

Palavras:chave:

Infecções Sexualmente Transmissíveis, transexuais, travestis, prevenção, point-of-care, testar e tratar

Métodos:

 

Trata-se de um estudo transversal com abordagem mista (quantitativa e qualitativa) que ocorrerá em grandes capitais das cinco macrorregiões do Brasil: São Paulo (SP – região Sudeste), Campo Grande (MS – região Centro-Oeste), Manaus (AM – Região Norte), Porto Alegre (RS – região Sul) e Salvador (BA – região Nordeste). O recrutamento das TrMT se dará a partir da técnica de amostragem Respondent-Drive Sampling (RDS), uma abordagem mais adequada para o recrutamento de populações de difícil acesso. A amostra foi calculada para estimar a prevalência de Sífilis (título > 1:8) entre mulheres trans. O componente qualitativo prevê o mapeamento dos espaços de sociabilidade das TrMT, visando identificar potenciais ‘sementes’ para o componente quantitativo, bem como compreender o contexto, com base em uma série de quatro estratégias metodológicas que se complementam. Serão realizados grupos focais exploratórios, grupos focais direcionados e entrevistas em profundidade; além da observação etnográfica, que poderá ocorrer ao longo de todo o trabalho de campo. Além de responder aos questionários baseline e de aceitabilidade serão coletados materiais biológicos para proceder aos testes laboratoriais de sífilis, infecções causadas pelo HIV, NG, CT, HPV, HAV, HBV e HCV.

Parcerias:

 

Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS-SP

Instituto Adolfo Lutz

Instituto do Câncer do Estado de São Paulo

Instituto Leônidas e Maria Deane – Fiocruz Amazônia

Universidade Federal da Bahia

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Universidade Federal de Santa Catarina

Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Fontes de financiamento:

Departamento de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais - DIAHV – Ministério da Saúde

Organização Pan-americana de Saúde - OPAS

Autores:

Desenho e implementação: Maria Amélia de S.M. Veras (1) (Coordenação), Maria Inês Costa Dourado (2) (Co-coordenação), Thiago Felix Pinheiro (1) (Coordenação componente qualitativo), Ana Rita C. Motta Castro (3,14), Andrea Fachel Leal (4), Bruno Puccinelli (1), Carla Gianna Luppi (7), Claudia Renata dos Santos Barros (5), Daniela Knauth (4), Daniel McCartney (6), Philippe Mayaud (6), Roberto Carvalho (8), Katia Cristina Bassichetto (1), Maria Aparecida da Silva (8), Rita Suely Bacuri de Queiroz (11), Thiago Pestana (1), Laio Magno (10), Luisa Lina Villa (13), Willi McFarland (15), Erin Wilson (15),  Mariana Veloso (16), Alícia Kruger (16), Ana Roberta Patti Pascon (16), Adele Benzaken (17), Maria Luíza Bazzo (18), Gwenda Hughes (19), Paula Galdino Cardin de Carvalho (1), Lenice Galan de Paula (1), José Luís Gomez (1), Fabíola Rocha (1), Eliana Wendland (21)

Laboratório: Carmem Freitas Oliveira (9), Luis Fernando Brígido (9), Regina Célia Moreira (9), Adriana Parise Compri (9), Edilene Peres Real da Silveira (9), Elaine Lopes de Oliveira (9), Marcia Jorge Castejon (9), Neuza Satomi Sato (9), Rosemeire Yamashiro (9); Sandra Araújo (8), Mara Cristina Scheffer (17), Lisléia Golfetto (17), Dariana Pimentel Gomes Hübner (4), Patrícia Puccinelli Orlandi Nogueira (11), Juliana Comerlato (21)

Estatística e Análise de dados: Claudia Renata dos Santos Barros (5), com apoio do Grupo de Pesquisa “Epidemiologia e métodos quantitativos em populações de difícil acesso”, especificamente: Leonardo Soares Bastos (20), Francisco Inácio Bastos (12), Sandro Leonardo Martins Sperandei (12), Camila Mattos dos Santos (12).

1. Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - FCMSCSP | 2. Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia | 3. Universidade Federal do Mato Grosso do Sul | 4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul | 5. Universidade Católica de Santos | 6. London School of Hygiene and Tropical Medicine | 7. Universidade Federal de São Paulo | 8. Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS-SES-SP | 9. Instituto Adolfo Lutz | 10. Universidade do Estado da Bahia | 11. Instituto Leônidas e Maria Deane – Fiocruz Amazônia | 12. ICICT – Fiocruz – RJ | 13. FMUSP / ICESP – Instituto de Câncer do Estado de São Paulo | 14. Fiocruz – MS | 15. Universidade da Califórnia São Francisco | 16. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais - DIAHV – Ministério da Saúde | 17. Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado – Amazonas | 18. Universidade Federal de Santa Catarina | 19. Public Health England/University College London, UK/USP/IMT | 20. PROCC -Programa de Computação Científica- Fiocruz – RJ. / 21. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre 

Equipe de Campo

SÃO PAULO – Coordenadora de campo – Lenice Galan de Paula | Supervisores – Fabíola Rocha e José Luís Gomez | Entrevistadoras – Cíntia Spíndola, Giselle Cardoso, Marilda Martins, Natalina Procópio, Paola Alves | Médicas – Camila Moraes e Layana Guedes | Coletadora – Adriana Sena | Navegadora de Campo – Bianca Mahafe | Enfermeiras – Cristina Martins e Maria Rocha | Pesquisa qualitativa - Thiago Félix Pinheiro (coordenador), Paula Galdino de Cardin Carvalho, José Luís Gomez, Renata Batisteli, Paula Morena e Clair Aparecida

SALVADOR – Coordenador/a: Ines Dourado e Laio Magno | Epidemiologista - Marcos Pereira |

Supervisora de campo: Natháliza Suzart | Entrevistador/a – Beo O. Leite e Luis Fernando Barreto Guimarães | Médico – Pedro Rafael Nascimento | Coletadora: Marluce Carvalho Pereira | Enfermeira – Thais Fonseca | Educadora de par – Bruna Fonseca | Administrativo: Carlos Jefferson e Lucília Souza do Nascimento. | Pesquisa qualitativa - Sandra Assis Brasil e Thais Regis Aranha Rossi (coordenadoras), Felipe Mateus Duarte e Luis Augusto V. da Silva

MANAUS – Rita Suely Bacuri de Queiroz - Coordenadora | Valéria Soares - Supervisora | Vallery Maria de Sousa Pinto - Entrevistadora | Kevin Aleckssandre Alvarenga de Freitas (Maia) - Entrevistadora | Paula Andrea Morelli Fonseca - Apoio Administrativo | Gabriela Bentes de Sousa - Médica | Dária Barroso Serrão das Neves - Médica | Elen Cristina Martins de Carvalho - Enfermeira / Coletadora | Joana Darc Pio - T. de Enfermagem | Coletadora | Mayara Bacury - Bioquímica | Técnica de Laboratório | Pesquisa Qualitativa - Rita Suely Bacuri de Queiroz (coordenadora), Thiago Félix Pinheiro, Paula Galdino de Cardin Carvalho,  Paula Andrea Morelli Fonseca,  Vallery de Souza, Leandro Gomes, Ana Priscila Oliveira dos Santos e José Evangelista Torres Filho.

PORTO ALEGRE – Coordenadoras - Daniela Riva Knauth e Andréa Fachel Leal | Supervisora do laboratório - Dariana Pimentel Gomes Hübner | Supervisora de campo - Priscila Farfan Barroso | Entrevistador/a - Izabela Espíndula & Rafael Steffens Martins | Médico - residente da SMS | Enfermeira - Luciana Barcellos Teixeira | Coletador - Jonatan Pereira | Administrativo e técnica em contabilidade - Alessandra Ghiorzi / Acolhimento e recepção às participantes - Larissa Volfart Rocha, Larissa Pereira de Oliveira, Victoria Etchart | Pesquisa Qualitativa - Daniela R. Knauth e Andrea Fachel Leal (coordenadoras), Michele de Lavra Pinto, Priscila Farfan Barroso, Pedro Lavalle Carneiro, Rafael Steffens Martins, Jonatan Pereira, Vinícius Vacari e Izabela Spíndola.

CAMPO GRANDE – Coordenadora: Ana Rita Coimbra Motta de Castro | Supervisor: Clarice Souza Pinto | Médico: Roberto Paulo Braz Júnior | Entrevistador: Gabriel Luis P. Nolasco | Coletadora: Grazielli Rocha de Rezende Romera | Apoio administrativo: Alessandra Salvatori | Laboratório: Gabriela Alves Cesar | Pesquisa Qualitativa - Ana Rita Coimbra Motta de Castro (Coordenadora), Guilherme Rodrigues Passamani, Asher Brum, Gabriel Nolasco, Ariel Dorneles dos Santos, Cristiane Stefanny Vidal Venceslau e Rafael Ferreira.

©TransOdara - Todos os direitos reservados

© Núcleo de Pesquisa em Direitos Humanos e Saúde LGBT+ | 2014

Equipe de campo SP